NOVO HEMOGRAMA
5 de junho

foto-hemograma21O CDV implantou uma nova tecnologia para a avaliação hematológica de rotina na clínica veterinária. O objetivo desse investimento é o mesmo que sempre motivou as ações da empresa: colocar a classe veterinária em condições de realizar um bom diagnóstico. O equipamento adquirido disponibiliza um hemograma com 19 parâmetros automatizados, permitindo que o profissional do laboratório tenha mais tempo para avaliar a celularidade e possíveis alterações microscópicas no sangue dos animais.

A contagem de plaquetas, de grande importância clínica, já estará incluída no hemograma. A automação desse parâmetro eleva a precisão da contagem, dando maior confiabilidade ao resultado e, consequentemente ao diagnóstico clínico realizado pelo médico veterinário.

Considerando o fato de que São Luís é uma cidade com elevada ocorrência de leishmaniose visceral canina, o hemograma dessa espécie continuará fornecendo o teor de proteínas plasmáticas, visto que essa informação auxilia o profissional na hora de formular sua suspeita clínica, principalmente nos casos assintomáticos e oligossintomáticos. Sabe-se que o protozoário do gênero Leishmania apresenta elevada imunogenicidade e, consequentemente, as imunoglobulinas estarão elevadas. Essa é uma ferramenta inespecífica, mas que serve para alertar o profissional, que deve, a partir dessa informação, instituir um protocolo diagnóstico para eliminar ou confirmar a sua suspeita.

Outra vantagem da automação hematológica é o volume requerido para o exame. Cada teste é realizado com apenas 9 a 20µL, permitindo a análise de sangue de animais de laboratório (camundongos, ratos e outros). Este fato não elimina a necessidade do envio de amostras com equilíbrio proporcional de sangue e anticoagulante para evitar hemodiluições ou presença de coágulos. A fase pré-analítica é, sem dúvida, importantíssima no processo de diagnóstico laboratorial, considerando-se que a amostragem é determinante para todas as outras etapas de desenvolvimento das análises. Um dos parâmetros mais alterados pela hemodiluição é o volume globular ou hematócrito. Mas o número de eritrócitos e o teor de hemoglobina, além do VGM e CHGM também podem ser afetados.





Navegue por outras Notícias:

Comente

RESULTADOS
REDES SOCIAIS
2009 Cernitas – CDV – Centro de Diagnóstico Veterinário – Laboratório por